sexta-feira, 7 de abril de 2017

A rosa morreu e o cravo chorou...




A paz reinava naquele lar, casinha simples, mas repleta de amor!
Um casal jovem, que vivia sonhando com um futuro promissor...
Ela amava o jardim e nele plantava muitas rosas coloridas.
Ele trabalhava no campo e assim eles viviam a vida.
À noite se amavam e matavam o desejo.
Ela saciava a vontade do beijo!

Certo dia, ele voltou da lida e encontrou a querida caída...
Meu Deus, o amor morreu... O maior bem da vida!
Lágrimas desciam do olhar daquele homem apaixonado.
E o que ele mais amava no mundo teve que ser enterrado!
O jardim de rosas ficou solitário, e sem cuidado...
Porém, uma delas estava mais vistosa, imagem primorosa!

Rosa vermelha aberta e mostrava o amor.
Era ela, a mulher que ele amava, nascendo na flor!
Pétalas suplicando para que ele se aproximasse...
Ele sorriu, e quem sabe o amor ali para sempre ficasse?
O corpo dela vestido de vermelho, que encanto!
Teria que morar ali eternamente, e ele a desejava tanto...

Ficou alucinado; já não comia e nem dormia mais...
Medo de alguém entrar no jardim e roubar a paz!
Rosa vermelha que clamava por amor, linda flor...
E assim se passaram os dias e ele tinha ciúmes até do beija-flor!
Magro, olhar fundo, sem sorriso e morrendo de desejo.
Uma saudade imensa, da boca e do beijo.

Então, o mais certo aconteceu. De pesar aquele homem morreu...
Foi enterrado no cemitério ao lado daquela que ele tanto amava.
No jardim da casa, depois de alguns dias, uma nova planta brotava.
Nasceu um cravo que suplicava por amor.
Tinha um olhar de clamor, era ele, que procurava pela linda flor!
Foi em vão! Com a ausência dele, a rosa morreu e perdeu a cor...

O cravo chorou, pois ficou tão sozinho; dela, só ficou o espinho!
O anseio foi tanto, que afogou o jardim inteiro com o pranto...
O tempo passou! Todos tem medo. Casa abandonada, um horror...
No jardim dela tem um ser estranho que grita de dor!

Janete Sales Dany
Poesia@protegida por lei.
04/02/2015
Poema que participa do Site PEAPAZ
POETAS E ESCRITORES DO AMOR E DA PAZ
No certame:
Ficção Fantástica n° 3: Conto curto, com inspiração na imagem
Licença Creative Commons
O trabalho A rosa morreu e o cravo chorou... de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário