terça-feira, 19 de agosto de 2014

Meu olhar é um espelho cansado...


O meu íntimo só quer transbordar e eu nunca posso chorar...
Gostaria de ter um recanto para derramar todo o meu mar...
Terra vazia  que não tivesse nenhum olhar pare me observar...
Quem sabe de noite eu sangro tudo isto e consigo me sufocar!

Pairam em mim nuvens escuras que levaram as minhas cores...
As minhas mãos esmagam as flores; irão sentir as minhas dores!
Eu quero a escuridão e nela aos poucos ir matando o meu coração...
Alguém já exterminou o que está morto? Eu entendo que não!

Eu destruo mesmo assim; para ter a convicção de que não vai voltar...
Morre coração! Morre! Com as minhas lágrimas eu quero te afogar!
Tudo que eu vejo está nublado; meu olhar é um espelho cansado...
Nele há um abismo imenso. E quer se expandir quando eu penso...

Não posso chorar e estas águas ficam esperando dentro mim...
Até que eu encontre o lugar; nesta hora é um choro sem fim...
Meu peito se abre em mil pedaços; não há mais remendo...
Esta dor é eterna e zomba de mim; ela acabou me vencendo!

Matei todas as estrelas, assim eu me cego e não posso vê-las...
Destruí o único caminho, e sem rumo o meu espírito vaga sozinho...
Ocultei o sorriso e eliminei o paraíso; perdi o meu mundo vivo...
Meu rosto trincado carrega um olhar marejado; tão cansado...

Janete Sales Dany
Licença Creative Commons
O trabalho meu olhar é um espelho cansado... de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 Prêmio que recebi da Peapaz: Poetas e Escritores do Amor e da Paz
No grupo Depressão e Prosa
 
Participei com este poema: Meu olhar é um espelho cansado...


Nenhum comentário:

Postar um comentário