sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Arderei de amor na tua casa...




Vislumbro o céu e almejo alcançar as alturas; furor da imaginação...
Eu estou tendo uma ambição que não me deixa ter os pés no chão?
No alto, as estrelas brilham; no além, os meus sonhos se empilham...
Pensa que não sei? É lá que está o teu olhar; inflamo, só de pensar!

Estou no solo, mas os meus olhos tecem asas longas; asas da coragem...
Vou aonde ninguém foi e faço de mim uma ave rebelde; louca viagem!
Às vezes, às águas do mar lavam o meu desejo eterno de te encontrar...
A cada voo crio novas formas de peitar o vento que quer me derrubar!

Muitos dizem:— Não vá, não vá! Seduzindo assim, logo vai se magoar!
Como vou empalidecer esta incandescência que mora dentro de mim?
Herdei asas encorpadas, e desdenho que posso ir ao encontro do fim...
De braços abertos enceno uma explosão, e por dentro arde o coração!

Sou um ser veloz com uma única intenção, auferir o sol da minha razão...
Um sonho que é inalcançável; a direção almejada pode ser a destruição!
Ao sentir a liberdade me elegendo, olvido o astro aceso que se aproxima...
A realidade dissolve as minhas asas; a extinção da fantasia é a minha sina!

Quem sabe enfrentado este calor, e assim, atravessar o flagelo da minha dor...
Seria uma nova história; o anjo não morreria; o alado se tornaria o vencedor!
Padeci várias vezes tentando alcançar o auge deste meu querer avassalador...
Sonho deixe que eu te venere, mesmo em brasa; arderei de amor na tua casa!

Janete Sales Dany


Licença Creative Commons
O trabalho Arderei de amor na tua casa... de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário