segunda-feira, 18 de agosto de 2014

A inocência não deveria vagar sem rumo pela cidade...




Pequenos cuidando de outros pequenos...
Abandonados; no frio e dormindo ao relento!
Sujos e sem amor; a caminho da desnutrição...
Peles secas e olhos suplicantes; triste condição!

Passam as horas do dia procurando latinhas ou papelão...
Se não conseguem dinheiro, a nutrição acontece no lixão!
Meninos entre os carros e não há alguém para protegê-los...
O mundo evoluiu na tecnologia e o coração virou um gelo!

Olhares pedintes que imploram; situação humilhante...
Cheiro gostoso da comida proibida do restaurante!
Brinquedos que jamais serão deles; expostos nas lojas...
São vítimas de alguns pedófilos; isto é bárbaro e enoja!

Criança tem que ser a prioridade; esta é a verdade!
A inocência não deveria vagar sem rumo pela cidade...
 Vida perdida; falta de amor, olhar triste e roupa rasgada...
A rua é a única morada; como encontrou esta estrada?

Triste destino; o poderoso não considera o pequenino...
Não liga e não se compadece ao ver a fome de um menino...
Quem está no poder, às vezes se nega a olhar a dor alheia...
Como são capazes de adormecer em paz depois da ceia?

Janete Sales Dany
Licença Creative Commons
O trabalho A inocência não deveria vagar sem rumo pela cidade... de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


 Prêmio que recebi da Peapaz: Poetas e Escritores do Amor e da Paz
No grupo Caderno Humanismo
Tema :Criança na rua

Meu poema: A inocência não deveria vagar sem rumo pela cidade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário